Hoje quase ninguém põe em dúvida a importância de saber falar bem nas conversas ou nas apresentações em público.

Por Reinaldo Polito

Hoje quase ninguém põe em dúvida a importância de saber falar bem nas conversas ou nas apresentações em público. À medida que as pessoas crescem na carreira mais percebem a necessidade de aprimorar a comunicação. Embora essa realidade seja evidente, alguns ainda possuem ideia distorcida do que seja o aprendizado da arte de falar.

Pensam que essa competência é apenas um dom natural, que nasce com alguns privilegiados. Por esse motivo não procuram se aprimorar e, muitas vezes, por terem comunicação deficiente perdem excelentes oportunidades para progredir. Não enfrentam as situações em que precisam expor suas propostas, projetos e ideias em público.

Há ainda aqueles que imaginam já estarem prontos e que não teriam mais nada a aprender. Outros têm ideia enviesada, acham que só deve procurar ajuda quem tem problema básico de comunicação. Dizem, por exemplo: – ah, mas eu não tenho medo de falar em público. Por que, então, participar de um curso?

E quem disse que só frequenta curso de Expressão Verbal aquele que tem medo de falar?! Esse é um motivo importante, mas não é o único. Há outros até mais relevantes que trazem ao treinamento um número enorme de participantes. Algumas pessoas admiradas pela facilidade de falar em público se submeteram a intenso aprendizado.

Só para mencionar alguns motivos que levam as pessoas a buscar aperfeiçoamento. Você sabe como avaliar as características predominantes dos ouvintes e quais são as aspirações deles? Sabe como a partir dessa avaliação estruturar de maneira lógica e eficiente a sequência de uma conversa ou de uma apresentação?

Sabe como eleger a técnica mais apropriada para se sair bem em uma reunião? Sabe qual o limite da interpretação, de tal maneira que seja possível envolver o público sem comprometer a naturalidade? Sabe em que ordem deve expor os argumentos? E como refutar as objeções?

Sabe em que momento a pausa mais longa pode ser mais expressiva? E em que momento ela chega a ser um risco para o ritmo da fala? Tem consciência de como se movimentar diante dos ouvintes? Conhece as melhores técnicas de improvisação? E qual a importância e os limites do humor?

Pois é, o assunto é mais amplo e mais importante do que alguns imaginam. Não se concebe hoje um profissional que tenha interesse em progredir que não domine os fundamentos básicos da arte de falar. E mais, esse é um aprendizado que não termina nunca.

A cada dia será possível descobrir como encontrar caminhos mais curtos e eficientes, explorar melhor as próprias características, escolher o tipo de recurso mais adequado a uma ou outra apresentação. Enfim, um conhecimento que fará você ser cada vez mais um profissional competente e uma pessoa mais agradável e bem relacionada.

Artigos Relacionados

CONARH 2017 e O Poder da Influência

5 Drivers que já estão mudando o mercado como você o conhece

SXSWedu 2017: Hacks de aprendizagem, uma educação superior digital e boas práticas na produção de vídeos educacionais

Tendências Digitais para considerar em seus projetos de Educação Corporativa Digital para 2017

Realidade Virtual: a experiência imersiva a partir do vídeo 360°

Como empresas aproveitam a tecnologia para redefinir a relação das pessoas com seu desenvolvimento.

A pergunta deixou de ser “preciso ter um projeto de e-learning” para “como fazer um projeto de e-learning”.

A interpretação correta de dados e informações é fundamental ao planejar o futuro e elaborar hipóteses de cenários.

Todos são líderes dentro de sua realidade. A liderança é uma condição que está em cada um de nós.

O que falta para aquelas pessoas esforçadas que colecionam trapalhadas e negociações frustradas?

Qual a diferença que você tem que os outros não tem? Quais adjetivos estão espalhando por aí sobre você?

Transformar ideias embrionárias em “grandes ideias” e fazê-las ser adotadas.

Prêmios colocam UniBB na vanguarda da Educação Corporativa

Metas em qualquer organização são um horizonte que funciona para sinalizar quais são as possibilidades de progressão.

Ver mais